Compostagem

Como Fazer Compostagem

Enriquecedora de solos, a compostagem é uma grande aliada da agricultura moderna, pois através da decomposição de  diversos materiais vegetais, a sua incorporação ao solo, além de fornecer nutrientes para as plantas cultivadas, é capaz de recuperar áreas desgastadas. 

exemplo de compostagem
compostagem

Para a produção de composto, nunca deve ser empregado somente um tipo de vegetal, ou seja, quanto mais materiais vegetais diferentes, melhor será o composto. Centenas de milhões de toneladas de materiais orgânicos são gerados anualmente no Brasil.

 

A compostagem visa melhorar as características químicas, físicas e biológicas de um solo, mas para isso é preciso os materiais passar por um processo de estabilização e descontaminação. O aproveitamento desses materiais é fundamental para promover a sustentabilidade da agricultura nacional e a conservação do ambiente, reduzindo as perdas de nutrientes e otimizando o seu aproveitamento.

O composto orgânico é considerado o melhor adubo orgânico e tem como virtude deixar o solo fofo e úmido. Ele é produzido pela decomposição da matéria orgânica disposta em pilhas, na presença do ar. Há diferentes formas de se preparar o composto variando de acordo com o material usado. Embora muitas pessoas não saibam como fazer compostagem, abaixo listamos os materiais necessários.

Fazendo uma compostagem

Materiais pobres em nitrogênio devem ser misturados com materiais ricos em nitrogênio. Bagaço de cana, palha de milho e serragem por exemplo, devem ser misturados com torta de mamona, cevada ou folhas de leguminosas, visando à obtenção de uma mistura com teor médio de nitrogênio.

Em geral, o composto é formado em pilhas  de 2 m de altura, 5 m de comprimento e 2 m de largura. Os materiais ou insumos utilizados são: Material vegetal picado (diversificado), esterco de curral curtido, calcário, farinha de ossos, fosfato de rocha.

Esse composto orgânico também é muito utilizado para preparar a terra para horta, e para fazê-lo é preciso ter os materiais necessários em mãos. O material vegetal, coletado na própria propriedade deve ser o mais variado possível. Cada planta é rica em um determinado nutriente, por isso devemos colocar vegetais variados na compostagem.

O material vegetal deve ser picado com picadeira, para se obter uma boa uniformidade. Na construção da pilha deve-se escolher um terreno quase plano, com uma leve inclinação, para que não haja acúmulo de água. Começa-se com uma camada de 20 cm de altura com o material vegetal picado. Em seguida, coloca-se 5 cm de esterco e por último espalha-se o calcário a farinha de ossos ou fosfato de rocha. 

A pilha precisa ser regada após a colocação de cada camada, apenas para umedecer sem deixar que haja o encharcamento. Completa-se a pilha , repetindo-se camada por camada, até chegar a 2 m de altura. O composto geralmente fica pronto com 90 a 120 dias. Deve ser revolvido uma vez ao mês, para se evitar a compactação. Deve ser coberto com folhas de bananeiras ou outros vegetais que o proteja, mantendo assim uma boa temperatura.

Clique aqui e veja dicas para preparar o solo

Outra receita de como fazer compostagem

 Fertilizante orgânico 100% vegetal (Embrapa)

 A proporção de cada material na composição da mistura também deve ser levada em consideração a sua umidade e a sua densidade. Dependendo dos materiais utilizados, as proporções podem ser muito diferentes. Para fazer compostagem é preciso balanceamento entre os materiais envolvidos.

Por exemplo, o composto pode ser feito misturando-se 1 litro de torta de mamona para cada 50 litros de capim elefante picado (proporção de 1 para 50) ou misturando-se 50 litros de palhada de gliricídia para cada 50 litros de capim elefante picado (proporção de 1 para 1).

É muito importante que a mistura das matérias-primas seja bem feita, pois isso reduz as perdas de nutrientes e a emissão de odores que podem ocorrer durante o processo. A mistura deve ser umedecida, sendo que o ponto ideal é aquele em que o material está úmido, mas sem escorrimento de água. Em seguida, a mistura deve ser amontoada, formando pilhas com largura entre 1,0 e 1,5 metro e altura entre 1,0 e 1,2 metro.

 
É natural que a temperatura da pilha aumente rapidamente nos primeiros dias e se reduza gradualmente ao longo do processo. Mas a compostagem pode ocorrer sem que haja elevação de temperatura. A duração da compostagem vai depender das características das matérias-primas utilizadas, da eficiência do processo de compostagem e da forma de utilização do adubo orgânico produzido, podendo variar entre 60 e 120 dias.
 
Durante esse período, a umidade deve ser mantida por meio de irrigações periódicas, que devem ser mais frequentes nos primeiros 30 dias. Não é necessário realizar revolvimentos caso a mistura inicial tenha sido bem feita. Também não é necessário utilizar inoculantes ou qualquer outro aditivo.
 

 

Obrigado por entrar em contato conosco! Seu comentário é muito importante para nós. Deixe seu comentário!